Ataque do Viva – Vírus infectou 2,8 milhões de dispositivos no mundo desde 2019]

Por Nathália Valle

Do A3 Online – São Paulo 12/04/2020 | 11h45

Um levantamento feito pelo Portal A3, mostra que o vírus Viva, identificado por nossa equipe neste sábado, 11, já fez muitas vítimas pelo mundo.
Originalmente criado em julho de 2016, ele apenas atacava computadores mas passou a ser modificado nos últimos anos.
Hoje, o Malware, ataca também celulares e tablets.

Destruindo as memórias do que afeta, e se replicando através de sites fraudulentos, o Viva é capaz de infectar milhões de pessoas, no planeta.
Por dados levantados, o A3 chegou a 2,8 milhões de relatos, entre 2016 e 2019, que pessoas foram pegas pelo vírus.
Até hoje, os especialistas em segurança digital, não encontraram uma forma de evita-lo.
Mas, esses especialistas alertam que a maneira mais eficaz, é tentar evitar sites desconhecidos.
Outra maneira de se livrar, caso pegue o vírus, é através da formatação ou da troca do equipamento infectado.
A segunda opção a mais viável, porque não é possível saber, se o vírus desaparece com a formatação.
Há grandes chances, de que o vírus se replique mesmo depois do sistema formatado, e volte a ficar ativo.
Não é possível saber, quanto tempo ele levaria para provocar esta segunda onda de infecção.

Entre 2016 a 2019, o vírus chegou a infectar computadores e notebooks.
A partir de 2019, ele chegou a dispositivos Android e IOS, atingindo celulares e tablets.
Recentemente numa nova versão, chamada de Viva 1.0, é que ele passou também a afetar pendrives, discos SSD, além dos HDs, que já era costume infectar.